domingo, 13 de outubro de 2013

Diário do Junior Beckmann - JULHO - 2013

... Você não sabe nada e não há nada pra saber  ...

Eu conto até dez para conseguir concluir o que virá.
Não porque é doloroso, ou por ter sido grandioso.
Simplesmente porque eu não vivo mais no passado ...
As mesmas músicas que me faziam rir, hoje não representam nada.
Os apelidos outrora dados, hoje são apenas sussurros que o vento facilmente levou embora ...
Contudo, eu vou enfrentar minha obrigação de escrever, ainda que ela não me obrigue a mais nada!

A minha arte se recusa a escrever sobre ilusões disfarçadas de boa vontade.
E a minha música vomita cada palavra fingida, cada gesto pensado, cada mentira proferida ...
É, eu me iludi, mas ninguém o faz sozinho!

Sejam bem vindos ao
Diário do Junior Beckmann

O sétimo mês de 2013 foi repleto de surpresas.
Me vi apaixonado de uma maneira que eu jamais achei que fosse capaz de ficar
Criei expectativas, possibilidades e como sempre, vi tudo caindo por terra.
A era Rastapop acabou sem ao menos começar ...

JULHO : 

- Maratona Desperate Housewives e Amor à Vida
- L+I 
- Reuniões, treinamentos e idiotices
- Ouvi o álbum MAS do incrível Ricky Martin
- Conheci a grandeza de O Alquimista
- Ouvi o álbum Heaven's Eyes da minha Liriel
- 15.07.2013
- Fui assaltado :(
- Assisti Amanhecer - Parte 2, Fernanda Brum - Gloria In Rio, O Amor em Beverly Hills e Redenção
- Ouvi o álbum Abraçaço do Caetano Veloso
- E vivi experiências que ficarão eternamente gravadas em alguma parte da minha alma, mente e coração!

Essa história de 'os dois lados da moeda' existe e eu vou mostrar para vocês ...



JULHO 2013

Esses jogos de tolos
Essas coisas diferentes
Estou pensando em mim
Pra resistir a tempestade.
Está escrito no meu rosto
Está estampado no seu olhar
Estou cantando em metrôs
As nossas mil promessas culpadas.
Entre seus gritos e a minha doçura
O meu coração se fez caçador
Esse desastre foi total
Essa mudança trouxe filosofia
Estou gritando pela liberdade
Então escute meu chamado.
Essas lagrimas de amor
Vão curar o nosso mundo
Esse inverno de coisas erradas
Está gritando meu nome
Mas estou rastejando para a redenção
Entre assaltos e mãos armados.
Eu sinto medo
Estou rezando
Quero ser a dracma que se perdeu.
O som de mil nãos
Nos transformou em mitos
Lugares frios, sessão de descarrego
Achei o desespero.
Minha paixão e sua fúria refletida em meses
Mas infelizmente o galo cantou três vezes.




A paixão é enganosa
Mas ela é linda!
Eu me vi preso a esse sentimento
Me senti uma ima correndo pra achar um metal
E sofri, quando percebi que foi tudo irreal

George Henrique e Rodrigo cantam em Conto Até Dez : 
você não sabe nada e não há nada pra saber

Algumas coisas é melhor não saber, é melhor não falar.
Ou melhor, algumas coisas não fora feitas para se viver, foram feitas para se sentir.
Esse é o motivo da minha arte se recusar a externar tal momento.
Eu senti, mas não vivi e portanto, não aconteceu!

Reflita bastante sobre o momento.
Entenda as suas escolhas. Não aceite qualquer coisa.
E mais do que isso, deixe apenas de sentir e comece a viver.
Vivendo podemos eternizar. E eternizando podemos realmente aprender sentir

Hasta La Vista!
Junior Beckmann

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...