sábado, 23 de novembro de 2013

Diário do Junior Beckmann - AGOSTO - 2013

"Não se preocupe em entender,
viver ultrapassa qualquer entendimento."

Eu contei tanto até dez que me esqueci o que vinha depois disso.
Me prendi a coisas tão pequenas que perdi minha grandeza.
Fui gradativamente me obrigando a aceitar coisas que eu jamais aceitaria.
Me vi vivendo no nada, sendo a própria insatisfação disfarçada de atenção.
Eu sorria apenas por sorrir. Eu queria mais do que eu podia.
E eu não enxergava a verdade que vai explodir no próximo post.
Eu usei cabresto sentimental para suprimir a realidade.
E ela se voltou contra mim.
Porque é preciso cair para ficar de pé.


Sejam bem vindos a mais um
Diário do Junior Beckmann

O oitavo mês de 2013 chegou mostrando coisas.
E eu me fiz de morto.
A parte boa é que para alguns a ressurreição existe.

AGOSTO :

- 2 anos e 7 meses de L+I.
- Vi a series finale de Desperate Housewives.
(Série merecedora de todos os prêmios.)
-  Continuei apaixonado ...
- Amor à Vida.
(Se eu ganhasse 1 real cada vez que sou chamado de Félix, eu estaria rico.)
- Li Uma História de Ontem (Mônica de Castro), As Vantagens de Ser Invisível (Stephen Chbosky) e O Diário de um Mago (Paulo Coelho).
- Iniciei a Maratona Queer As Folk.
(Assustadora, excitante e muito diferente)
- CINEJB : Maria Rita - Redescobrir, Beautiful Thing, Eu Te Amo Renato, Wanessa - DNA Tour, e Poseidon.
- VMA 2013 
(Melhor cobertura no Twitter com as melhores pessoas. Vanessa, Paulo, Flávia, Roni, Sophia, Renata e Lucas vocês são ótimos. Nunca vou esquecer isso.)
- Ouvi DNA - Wanessa, For You Entertainment - Adam Lambert, Sandy & Júnior, The Best of Rinaldo & Liriel e Raul Seixas.
- 10 Frases e 10 Músicas.
(Mesmo você não merecendo eu te fiz inesquecível)
- Briguei como nunca antes tinha brigado.
- Fiz um L de Let There Be Love
- Bebi com o Kaíque.
- E odiei o Rio de Janeiro com todas as forças do meu ser.



AGOSTO 2013

De amanhã a ontem.
Eu estou redescobrindo o meu DNA.
Mil sensações. Todas estranhas.
Me sinto preso.
Vou quebrar as regras.
Foi platônico
E ainda não passou.
Meu entretenimento faz as coisas mais bonitas.
O que você quer? Diga!
Sou uma criança má.
E serei seu invisível.
Estou vestido de preto
E vou deixar você com febre.
Esses rótulos foram escritos por loucos.
E eles me dão visão do oásis.
Está impregnado na nossa carne.
Em cada briga.
No inicio desse fim.
Nos milhões de 'foi sem querer'.
Eu sou a lembrança que ficou no Rio.
E vou ler histórias para não cansar de esperar.
Estou sentindo dor
Mas vou deixar acontecer.
Eu me vi ignorado.
Mas ao findar confesso :
Estou completamente inspirado.




Uma música, uma frase, um amigo, um sonho, qualquer coisa é capaz de alertar.
De não nos deixar no escuro. De nos ensinar.
Mas as vezes estamos tão preocupados com o momento que esquecemos que tudo nessa vida passa.
E o que vale mesmo é sentir todas elas.
Perceber é um diferencial que pode surpreender na hora do ataque.
Mas não cremos nos sinais e ignoramos as intuições.

Eu vivi um mês onde fui completamente usado e ignorado.
Eu me fiz melhor para ser enxergado.
Me fiz melhor porque queria ser aceito e porque eu queria ser digno de estar ao lado de certas pessoas.
Porém, eu me fiz tão melhor que as minhas energias se transformaram e tudo se modificou.
Eram aquelas certas pessoas que não eram mais dignas do ser humano que eu me tornei
E é claro, a vida deu um jeito nisso. (Leia o próximo Diário para entender).

Deixar acontecer trás a tona coisas que podem derrubar qualquer estrutura.
Mas é como disse Clarice Lispector :
"Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."

Viva e deixe o entender para depois.
Recicle suas energias e não se surpreenda com o que virá.
Ou com o que sairá da sua vida.
Todas as coisas cooperam para o bem.

HastaLaVista!
Junior Beckmann

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...